Coisas Que Não Entendo

coisasqne

.

 

CASO 1

 

Imagina um calçado de uma rua sem absolutamente nada, livre para os pedestres caminharem tranquilamente para ambos os sentidos.

O calçado é todo asfaltado e bem conservado, não há bancas de jornais ou camelôs que possam dificultar a livre circulação dos pedestres.

A única exceção é que há um poste num determinado ponto do calçado.

Bom,  imaginemos o calçado cheio de pessoas andando de um lado para outro. O poste acaba atrapalhando um pouco a circulação das pessoas porque justamente naquele ponto o espaço é menor, ou seja, a largura do calçado fica menor (mais apertado) para passagem dos pedestres.

Então somente neste ponto da rua de vez em quando a circulação fica meio confusa, mas nada que atrapalhasse tanto assim a circulação dos pedestres neste calçado.

E o lado positivo é que são nessas horas que ainda conseguimos presenciar momentos de gentileza: um pedestre cedendo passagem para o pedestre que vem de outro lado, próprios pedestres dando preferência para os idosos e de portadores de necessidades especiais, etc.

Tudo isso muda de um dia para o outro.

Do nada surge um guardador de carro oferecendo folhas de zona azul para pessoas que estacionam carro ao longo do calçado da rua. O guardador é super simpático e está sempre de papo com os motoristas que estacionam o carro nesta rua e as pessoas que circulam pelo calçado.

Para descansar quando não há carros estacionados na rua, o guardador se encosta na parede do calçado – com uma perna apoiada no calçado e outra dobrada encostando na parece, formando um triângulo.

O problema não é o guardador descanse dessa maneira, mas quando ele escolhe descansar justamente no pedaço do calçado onde fica o poste!

Contanto assim, pode parecer que ele está tentando usar a sombra do poste para fugir do calor do sol. Mas não importa a hora, ele descansa sempre bem na frente do poste.

E o que acontece quando um trecho do calçado tem um poste e uma pessoa descansando encostado no poste? Este trecho do calçado simplesmente trava – ou você desvia para andar na rua ou você pede licença para o guardador para passar entre o espaço entre o poste e a parede (que é exatamente onde ele descansa).

O mais interessante é que isso acontece todos os dias. E o guardador é todo galanteador,  sorri para todas as pessoas que lhe pedem licença para passar justamente nesse trecho do calçado (mais apertado, vamos dizer assim).

E olha que ele é uma pessoa super educada e até sensível pois ele contrai todo o seu corpo para dar mais espaço para as pessoas passarem – sem reclamar ainda!

Nesta semana mesmo, como a rua estava cheio de carros estacionados, não pude me desviar para sair na tua e tive que pedir licença para ele para poder passar no espaço apertado entre o poste e ele encostado na parede.

Ele foi tão gentil e sorridente ao se encolher todo para que eu possa passar sem me apertar que me fez sentir como um VIP andando sobre o carpete vermelho.

Mas foi por pouco mesmo que eu não agradeci ao passar do lado dele e ainda dizer algo parecido com:

– você foi muito gentil, muito obrigado por se contorcer todo para me dar licença de andar sem me apertar neste calçado público.

 

.

BX016P-SENHOR-DAI-ME-CAFE_635634261968165925

.

 

 

CASO 2

Estes dias fui ao banco para fazer um depósito no banco. Como queria ter certeza que o dinheiro entrasse na conta no mesmo dia, fiz questão de entrar na fila e fazer depósito diretamente nos caixas.

Bom, entrei na fila porque vi que tinha poucas pessoas na minha frente.

Ao pegar uma senha e sentar numa cadeira, me toquei que os banco estão muito diferentes de antigamente – o que me fez perceber que  realmente faz tempo que não fico na fila do banco!

Por que digo isso? Porque pude sentir na pele que o banco hoje em dia está bem mais organizado, confortável  e espaçoso que antes. Antes a fila dava voltas e voltas e todos tinham que ficar apertados num cubículo e de pé ainda!

Hoje os bancos são confortáveis porque tem bancos espaçosos para se sentar e esperar ser chamado, são organizados porque se retira uma senha onde consta que horas você entrou e que horas você foi atendido, ainda com um ar condicionado fortíssimo para você poder ficar quanto tempo quiser dentro (ainda mais nesses tempos de calor insuportável)!

Mas desta vez, para surpresa minha, vi mais um agrado que os bancos colocaram para agradar os clientes que ficam esperando na fila! Vi com meus próprios olhos uma senhora se servindo de água (de galão) que o banco dispôs lá no salão mesmo.

Uála! Que progresso! Realmente o  tratamento que os banco dão aos clientes que precisam ficar na fila tem melhorado ao longo do tempo mesmo! Cadeiras, senhas, ar condicionado, água e copos descartáveis!?

Engraçado é que o atendimento não foi tão rápido como imaginei mesmo vendo poucas pessoas à minha frente sentadas nas cadeiras de espera.

Achando tudo isso meio estranho, olho sem querer para quantidade de guichês de caixas abertos: eram apenas 3 (sendo um deles para o atendimento preferencial).

Enfim, a quantidade de guichês de caixa abertos não é importante para o bom andamento e rapidez da fila! Afinal, não tenho muito o que fazer pois tenho o dia todo para passar no banco!

E os bancos pensaram no conforto dos clientes: posso esperar sentado (e não ficar de pé), tenho ar condicionado (e não preciso passar um calor infernal) e ainda tenho água potável disponível (que privilégio, agora só faltam café e sucos)?!

Aliás, para quem não sabe, cafés e sucos já estão disponíveis também nos bancos!

 

.

hqdefault

.

 

CASO 3

Este caso é de certo modo muito parecido com o caso 1.

Para quem que pega o ônibus já sabe, quando o ônibus está lotado é preciso pedir licença para todos que estão no corredor para que as pessoas se apertarem e contorcerem um pouco e você possa passar pelo corredor e descer no ponto certo!

Isso porque a largura do corredor do ônibus simplesmente não permite 3 pessoas ao mesmo tempo: uma pessoa de cada lado do corredor se segurando e ainda uma terceira pessoa atravessando livremente no meio delas (ou seja, entre elas).

Quando o ônibus está lotado, não é só apertado no corredor, até nas portas (de entrada e de saída) ficam lotadas de pessoas – você se aperta para entrar, se aperta para ficar dentro de qualquer lugar do ônibus e se aperta também para sair.

Mas e quando o ônibus não está cheio ou quando está vazio? Sempre pensei que nessas horas ninguém precisa apertar ou se contorcer todo para pegar o ônibus, mas engano meu!

São dois casos ou duas situações que me deixam intrigado e quando acontecem – e não sei se rio ou se choro quando vejo essas situações patéticas:

– ninguém está sentado nas poltronas, mas um passageiro está de pé justamente no corredor onde impede as pessoas para se sentarem. Esse passageiro parece está segurando as poltronas para alguém, mas não está!

Que falta de bom senso, não!? Se segura em outro lugar do corredor e deixar o acesso às poltronas livre!

– mas pior de todos são aquelas pessoas que encostam bem na porta de saída – mesmo com vários lugares disponíveis para se sentar ou com o corredor livre de passageiros!

A cada ponto, eles se apertam, se desviam  ou se contorcem para que outros passageiros possam descer!? Esses caras são como seguranças que ficam nas portas dos prédios, mas pelo menos nos prédios eles não atrapalham a vinda e a ida das pessoas!

E tive quase a certeza que essas pessoas esperam ou chegam a “exigir” que outros passageiros peçam licença para poderem sair do ônibus!

Pasmem!

 

.

lsugqv

.

 

CASO 4

Uma amiga soube que eu estava precisando de um técnico para instalar ar condicionado em casa se ofereceu para me ajudar.

Bom, na verdade, eu não falei nada para ela. Ela soube através de outros conhecidos.

Ela falou para eu não me preocupar com a instalação porque um amigo dela é justamente instalador, inclusive um dos melhores do mercado. Pediu inclusive para não procurar mais ninguém porque garantia que esse seu amigo cobrava um preço justo por um serviço compatível!

Fiquei muito contente pela sua oferta, agradeci antecipadamente e fiquei esperando pelas suas notícias.

Como se passaram alguns dias e ela não entrou em contato comigo, resolvi ligar para ela para tentar pegar o telefone do seu amigo instalador. O curioso é que suas respostas foram esquisitas e estranhas, o que me deixaram com uma pulga atrás da orelha.

As respostas foram mais ou menos assim do começo ao fim (duração: quase um mês):

– tenho estado ocupada com outras coisas, mas entrarei em contato com o técnico em breve, mas não se preocupe, ele é super amigo meu, de confiança!;

– não se preocupe, já conversei com o técnico, ele entrará em contato comigo em breve;

– calma, já falei com meu amigo técnico e ele já está a par de todas as informações necessárias, ele deverá entrar em contato com você logo logo;

– eu ligo para você à noite e converso melhor com você;

– estou ocupada, não posso atendê-lo;

– ….

– mas você está me pressionando demais! Era para ser uma ajuda entre amigos e agora isso está virando uma cobrança!;

 

Como eu já conhecia essa minha amiga, nem me importei muito com a sua falta de educação da última conversa, simplesmente parei de ligar para ela. Eu mesmo procurei um técnico para instalar o ar condicionado que comprei, acho que o preço que paguei foi razoável e o serviço foi bem caprichado.

Quase meio ano depois reencontrei com essa amiga numa festa. Para minha dupla surpresa, ela falou o seguinte para mim quando me viu:

– soube que você está procurando um carro esportivo para comprar? Olha, tenho um amigo que trabalha numa concessionária maravilhosa…

– e falando nisso, fiquei super chateado com você porque você não chamou o meu amigo técnico para instalar seu ar condicionado! E eu fiquei atrás dele por um bom tempo para combinar tudo e depois você fura comigo e instala com outra pessoa!?

Depois que a minha amiga reclamou e choramigou tanto e com tanta ênfase, eu quase pedi desculpas para ela.

 

.

download1

.

 

Enfim, não é bem que não entendi esses casos que coloquei aqui acima.

Na verdade entendo muito bem, quero na verdade reclamar dessas pessoas que fazem coisas parecidas (sem intenção ou mesmo de má fé) porque vai chegar um momento que essas pessoas vão exigir dos outros licença e até agradecimento!

Sinto que o mundo está indo para essa direção e tenho muito medo disso.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s